Padre de única igreja católica em Gaza não sabe para onde ir

A única igreja católica que atende à pequena comunidade cristã que vive em Gaza se tornou um abrigo — desta vez não para quem procura conforto espiritual, mas para mais de 500 pessoas de diferentes religiões cujas casas foram destruídas.

“Nossa paróquia virou um campo de refugiados”, disse à BBC o padre argentino Gabriel Romanelli, pároco da Sagrada Família, a única igreja católica na cidade de Gaza e na Faixa de Gaza. Romanelli está atualmente em Belém, na Cisjordânia, tentando voltar para Gaza.

Após o ultimato de Israel nesta sexta-feira (13/10) para que mais de um milhão de pessoas do norte da Faixa de Gaza desocupem a região em 24 horas e se dirijam ao sul, para “segurança e proteção”, a comunidade vive momentos de pânico e incerteza.

“A notícia causou um choque tremendo em todo o povo em Gaza”, diz o líder religioso, que vive na região há 28 anos.

“Temos centenas e centenas de refugiados na estrutura da Igreja, incluindo crianças, deficientes, idosos, doentes. Como movê-los? E para onde? O sul de Gaza é terra aberta. O que há lá? Primeiro, como fazer para movê-los? E depois, o que fazer por quando chegarmos lá?”, diz à BBC News Brasil.

Confira mais detalhes na matéria da BBC compartilhada pelo G1.

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *