Guiana não vai abrir mão de nenhuma parte do território, diz presidente

O presidente da Guiana afirmou, em entrevista ao Jornal Nacional, que não abre mão de nenhuma parte do território reivindicado pela Venezuela. 

“Guiana. Nós somos os donos!”, afirma uma mulher. “É parte da Guiana”, diz um homem.

Se o referendo realizado na Venezuela tivesse sido feito na Guiana, o resultado teria sido claro: o povo do país e, principalmente o de Essequibo, não tem dúvida: Essequibo pertence à Guiana.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou que vai se reunir na quinta-feira (14) com o presidente da Guiana, Irfaan Ali, para discutir a crise na região de Essequibo.

Essequibo é uma região em parte rural, com plantações de arroz, mas também com muita mineração e uma imensa floresta onde moram nove povos indígenas. A população fala inglês. Os únicos que foram ouvidos falando espanhol são povos indígenas nômades.

Mas a região é contestada desde o século XIX. Os venezuelanos afirmam que foi roubada pelos britânicos na hora de traçar as fronteiras. Neste domingo (10), o presidente guianês, Irfaan Ali, passou as tropas em revista. Ele disse que o Brasil pediu para atuar como intermediador da conversa da Guiana com a Venezuela.

Irfaan Ali afirmou que a Guiana é um país pacífico e que a única ambição é garantir suas fronteiras; que não tem dificuldade em se reunir com os vizinhos.

Nesta segunda-feira (11), o presidente de São Vicente e Granadina confirmou o encontro dos presidentes Nicolás Maduro e Irfaan Ali na quinta. O Brasil vai enviar um observador: o assessor para assuntos internacionais, Celso Amorim.

g1

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *