Categoria: MINISTÉRIO PÚBLICO RN

Deputados estaduais torraram R$296 milhões no RN

Deputados estaduais torraram R$296 milhões no RN

A folha de pagamento passou de R$176,9 milhões para R$185,7 milhões. A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aumentou em quase R$20 milhões os gastos entre janeiro e outubro comparado com o mesmo período de 2022. Foram R$296,3 milhões para manter a estrutura disponível para o trabalho dos 24 deputados estaduais, R$19,2 milhões a mais do que em 2022. Percentualmente, o item com maior variação foi o gasto com material e distribuição gratuita, alta de 381,71%. Passou de R$4,5 mil no ano passado para R$21,8 mil neste ano. Veja na Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.  Gastos com

MARCOS CABRAL VAI DEXAR A CIDADE DE VERA CRUZ A MAIS GELADA DO MUNDO

MARCOS CABRAL VAI DEXAR A CIDADE DE VERA CRUZ A MAIS GELADA DO MUNDO

Para refrescar a turbulência da administração municipal, o Prefeito Marcos Antônio Cabral da cidade de Vera Cruz (RN), autorizou a contratação das empresas abaixo relacionadas, pela importância de R$ 578.240,00, na aquisição de aparelhos de ar condicionado: N L Equipamentos – ME – CNPJ 03.829.590/0001-58 – São Bento (PB) – R$ 314.475,00 Di Fabriks Comercio, Serviços e Locação Eireli – CNPJ 33.592.176/0001-39 – Assu (RN) – R$ 158.75,00 Prosperar Produtos Eireli – CNPJ 30.802.043/0001-51 – Goiânia (GO) – R$ 105.000,00 Aonde será que o Prefeito vai instalar esses 250 aparelhos de ar condicionado?  Fonte: Robinson Pires DO BLOG Nossa edição fez umas continhas e constatou que se o

Ministério Público arquiva inquérito sobre compra frustrada de respiradores pelo governo do RN

Ministério Público arquiva inquérito sobre compra frustrada de respiradores pelo governo do RN

Órgão não viu dolo nas condutas do governo e da governadora Fátima Bezerra, e considerou urgência no início da pandemia para compra de material, que foi feita através do Consórcio Nordeste. O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) arquivou o inquérito, aberto pelo próprio órgão, que apurava irregularidades na compra frustrada de 30 respiradores pelo governo do RN, através do Consórcio Nordeste, em 2020. O estado pagou, naquele início da pandemia, cerca de R$ 4,9 milhões pelos equipamentos, que nunca forem entregues pela empresa, que teve seus bens bloqueados e os donos presos em operação. O caso também é investigado pelo Ministério Público