Categoria: BOLSONARO

TSE condena Bolsonaro por atos no 7 de Setembro de 2022

TSE condena Bolsonaro por atos no 7 de Setembro de 2022

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) condenou nesta 3ª feira (31.out.2023) o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por abuso de poder e uso indevido dos meios de comunicação durante a comemoração do 7 de Setembro, data da Independência do Brasil, pouco menos de 1 mês antes do 1º turno das eleições de 2022. Ao todo, 4 ministros acompanharam o voto do relator, ministro Benedito Gonçalves, que votou pela condenação do ex-presidente à inelegibilidade. Além de Bolsonaro, o ex-candidato a vice na chapa, general Walter Braga Netto, também foi declarado inelegível pela Corte Eleitoral. Eis o placar da votação: 5 votos a favor

Vidente prevê que Bolsonaro não vai terminar o mandato e nem será reeleito: “Ou ele vai entregar ou vão arrancar ele de lá”

Vidente prevê que Bolsonaro não vai terminar o mandato e nem será reeleito: “Ou ele vai entregar ou vão arrancar ele de lá”

Em uma live realizada na noite desta sexta-feira (24/12), Lene Sensitiva falou sobre previsões para o ano que vem, 2022. Um dos destaques da conversa com os humoristas Antônio Tabet e Evelyn Castro foi o que vem no mundo da política em ano eleitoral. Para a vidente, o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, não será reeleito e não terminará o mandato.“Bolsonaro não ganha mais nenhuma política”, garantiu Lene. Segundo o que ela sentiu para as eleições presidenciais de 2022, Bolsonaro é um “presidente fim de carreira” e nunca mais terá sucesso no meio político. Tudo isso por conta de

Bolsonaro completa um mês de trégua com Judiciário

Bolsonaro completa um mês de trégua com Judiciário

Um mês após ter ameaçado o STF (Supremo Tribunal Federal) nos atos de raiz golpista do 7 de Setembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) consolidou uma trégua com o Judiciário ao mesmo tempo em que tenta nas últimas semanas emplacar uma agenda positiva de olho no período eleitoral de 2022. Ao longo dos últimos 30 dias, depois de ter divulgado uma carta à nação em que recuou dos ataques contra as instituições, o presidente abandonou a retórica agressiva contra os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, do STF. Para além da trégua, Bolsonaro chegou a elogiar Barroso,