Preço do queijo chega a R$ 70 e assusta consumidores no RN

Moradores de Natal e Mossoró relatam aumento no preço do produto, ao longo dos últimos dias. Alta do leite, explica inflação dos derivados.

O preço do quilo do queijo chegou a R$ 70 nos supermercados de Natal, nesta quinta-feira (28). O valor do produto assustou os consumidores potiguares. No interior do estado, o preço também está mais alto.

O educador físico Renato Nascimento foi uma das pessoas que registraram o preço em uma rede de supermercados da capital potiguar, ao se assustar com o preço.

A professora Letícia Damasceno é outra consumidora que mudou os hábitos por causa do preço do produto. “Diminuímos o consumo em casa”, revelou.

Em Mossoró, a jornalista Ana Cláudia Barbalho encontrou o quilo do produto a R$ 63,58 na quarta-feira (28) em um atacarejo – supermercado com preços para consumidores finais e compras em atacado.

“Tem sido bem tenso, ir ao supermercado. Ontem me deparei com essa não grata surpresa, o queijo mais caro que filé”, afirmou ao g1.

Preço do queijo registrado por consumidora em Mossoró, RN. — Foto: Ana Cláudia Barbalho
Preço do queijo registrado por consumidora em Mossoró, RN. — Foto: Ana Cláudia Barbalho

A Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte foi procurada para comentar o preço do produto, mas não respondeu até a última atualização desta matéria.

Segundo especialistas, o aumento do queijo é reflexo da alta no preço do leite. O preço do leite longa vida subiu 22% na prévia da inflação de julho e acumula alta de 57% no ano.

O item foi o que mais influenciou o avanço de 0,13% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) deste mês, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O indicador mede a inflação oficial do país.

Com isso, os derivados do leite também tiveram aumento, como o requeijão (4,74%), manteiga (4,25%) e queijo (3,22%).

Entenda por que o leite está tão caro

O preço do leite costuma subir durante a entressafra, que vai de abril até junho, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). É quando o clima mais seco prejudica a disponibilidade e a qualidade das pastagens.

Contudo, neste ano, os produtores tiveram mais dificuldades de lidar com a entressafra por causa da alta nos custos de produção e efeitos do fenômeno La Ninã, que provoca uma redução das chuvas no Sul do país e as aumenta no Centro-Norte.

Os insumos que mais estão pesando para o produtor são a ração — por causa da valorização no mercado de grãos, os suplementos minerais, os fertilizantes e o combustível. Além disso, o aumento das exportações de grãos e a queda na disponibilidade interna também pressionam os preços.

Preço do leite em supermercados de Natal, na quarta-feira (27) — Foto: Augusto César Gomes
Preço do leite em supermercados de Natal, na quarta-feira (27) — Foto: Augusto César Gomes
Colaborador

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.