Avião arremete em Congonhas para evitar colisão com aeronave na pista

O procedimento de retomada do voo foi motivado pela proximidade com outra aeronave, que estava prestes a decolar

Um avião em processo de aterrissagem no Aeroporto de Congonhas, na cidade de São Paulo, precisou arremeter na manhã desta segunda-feira, 18, pouco antes das 10 horas. O procedimento de retomada do voo foi motivado pela proximidade com outra aeronave, que estava prestes a decolar, a fim de evitar uma colisão ou outro acidente.

A aeronave que arremeteu era do voo 1209, da Gol e chegava de Porto Alegre. Enquanto o outro era o LA3610, da Latam, com destino a São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Esse tipo de procedimento é tomado por segurança na aviação, para evitar eventuais acidentes e não é incomum.

Em nota, a Gol afirmou que a aeronave “efetuou uma arremetida durante o seu processo de aterrissagem em São Paulo devido à presença de aeronave de uma companhia congênere na pista”. “Todo o procedimento seguiu os mais rígidos protocolos de segurança”. Segundo a companhia, o avião retomou a posição e pousou com segurança às 10h05, cerca de 10 minutos após arremeter.

“A companhia reforça que uma arremetida é o ato de descontinuar um procedimento de aproximação. Ela ocorre quando, após análise, o comandante verifica que o pouso não pode seguir cumprindo todos os requisitos de segurança ou por determinação da torre de controle do aeroporto. A arremetida é uma manobra normal e segura e que permite que os pilotos iniciem nova aproximação em condições mais favoráveis, como neste caso”, ressaltou.

Já a Latam respondeu, também em nota, que “não registrou nenhuma irregularidade na sua operação no voo LA3610 (São Paulo-Congonhas/São José do Rio Preto) e em nenhum outro voo nesta segunda-feira (18)”. “A companhia recomenda que o questionamento sobre o procedimento de arremetida seja feito ao operador do voo que tomou essa decisão”, concluiu.

Colaborador

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.