Ruas e casas estão alagadas há cinco dias após lagoa transbordar em bairro da Grande Natal

Somente na Rua Jerusalém, no bairro de Emaús, são 28 casas alagadas. Famílias se ajudam, mas relatam transtornos desde o último domingo (3).

Moradores do bairro de Emaús, em Parnamirim, estão, desde o último domingo (3), lidando com os transtornos causados pelas chuvas. São casas e ruas completamente alagadas após uma lagoa de captação da região transbordar.

Famílias que moram na rua Jerusalém tentam, com barricadas, evitar que a água que tomou conta da rua entre dentro de das casas. Na parte de dentro das residências, móveis estão suspensos em uma tentativa de evitar novos prejuízos.

LEIA MAIS

A reportagem da Inter TV Cabugi esteve no local na manhã desta sexta-feira (8). Foi possível ver que residências menos prejudicadas estão sendo ponto de apoio para vizinhos que tiveram maiores danos, como é o caso da pensionista Maria Patrocínio de Azevedo, que afirma ter “perdido tudo” após chuvas do último domingo.

“Começou no domingo, com a água batendo no peito. Só salvei a máquina de lavar. Estou aqui, morando de favor, são três famílias juntas”, afirma.

A estimativa é de 28 casas alagadas apenas na rua Jerusalém. Outras vias da região também estão alagadas.

Bomba que drena água está quebrada. Moradores fazem barricadas para minimizar prejuízos — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi
Bomba que drena água está quebrada. Moradores fazem barricadas para minimizar prejuízos — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi

Profissional autônoma, Luana Farias não consegue trabalhar. Ela vende bolos e salgados, contudo não consegue atuar profissionalmente desde o início das chuvas. Ela fez campanhas de arrecadação e destinou os recursos e objetos arrecadados para as famílias mais afetadas. Para ela, o pior momento é a noite, quando as chuvas se intensificam.

“A gente está nisso desde domingo e não consegue resolver. São quatro noites sem dormir, porque as chuvas são piores durante a noite. É muito indigno, a gente só quer voltar a trabalhar, só isso”, afirmou, emocionada.

Moradores relatam que a situação não se regulariza, devido a bomba que realiza a drenagem da água na Lagoa Dom Bosco, que transbordou recentemente, estar quebrada. O g1 RN tentou contato com a Prefeitura de Parnamirim, mas não obteve retorno.

Moradores retiram objetos de casas alagadas. — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi
Moradores retiram objetos de casas alagadas. — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi
Colaborador

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.