Rússia pode ter usado arma química que causa “insuficiência respiratória”

Deputada ucraniana aponta que esta é uma “linha vermelha” à qual o mundo deve responder com a “destruição da economia” russa.

© Getty Images

Ivanna Klympush, presidente da Comissão Parlamentar de Integração da Ucrânia, afirmou nesta segunda-feira  à noite, 12 de abril, que a Rússia usou armas químicas em Mariupol com uma “substância desconhecida” que causa problemas respiratórios. 

A Rússia já tinha ameaçado que poderia usar armas químicas na cidade portuária de Mariupol, como revelou anteriormente Zelensky, e a ameaça pode ter sido concretizada.

“As vítimas sofrem de insuficiência respiratória, síndrome vestibulocerebelar. Muito provavelmente armas químicas”, acusou a deputada ucraniana. 

Ivanna aponta que esta é uma “linha vermelha” à qual o mundo deve responder com a “destruição da economia” russa.

“Exigimos embargo total a todos os combustíveis da Rússia e armas pesadas para a Ucrânia agora!”, escreveu ainda. 

Ontem, segunda-feira, as autoridades ucranianas disseram que um drone russo lançou uma substância tóxica na cidade de Mariupol, no porto situado, no mar de Azov.

Segundo o líder do batalhão Azov, Andriy Biletsky, citado pelo jornal Kyiv Independent, há três pessoas com sinais claros de envenenamento químico,  apesar de adiantar que foram verificadas “consequências desastrosas” para a saúde.

“As forças de ocupação russas usaram uma substância venenosa de origem desconhecida contra militares e civis ucranianos na cidade de Mariupol, que foi lançada de um drone inimigo”, indicou o regimento Azov.

Fonte: Noticias ao minuto

Colaborador

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.