Após reajuste da Petrobrás, preço da gasolina chega a quase R$8 em postos de combustível em Natal

Aumento de 18% foi anunciado nesta quinta pela Petrobras. Em Natal, maioria dos postos mantêm preço na casa dos R$ 7,25, mas alguns já sinalizam com preço reajustado em R$ 7,99.


Posto na Prudente de Morais, em Natal, já com preço reajustado — Foto: Henrique da Costa

Posto na Prudente de Morais, em Natal, já com preço reajustado — Foto: Henrique da Costahttps://13a4f7a34f0efcefc0a6c0a7b78f6ea9.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

O preço da gasolina comum chegou a até R$ 8 em postos de combustíveis de Natal no início da tarde desta quinta-feira (10), poucas horas após a Petrobras anunciar um reajuste de 18,8% no valor cobrado pelo combustível nas refinarias.

O aumento chegou ao consumidor antes mesmo de começar a valer nas refinarias – o que vai acontecer a partir da manhã de sexta-feira (11).

Na última pesquisa semanal de preços da Agência Nacional do Petróleo, do dia 5 de março, o preço médio encontrado na cidade era de R$ 6,85 – a diferença é de R$ 1,14 por litro, em relação ao novo valor.https://13a4f7a34f0efcefc0a6c0a7b78f6ea9.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

No início da semana, os postos já tinham aumentado o preço cobrado nas bombas para R$ 7,29 antes mesmo do anúncio da Petrobras.

Posto em Mirassol, às margens da BR-101, em Natal — Foto: Redes sociais
Posto em Mirassol, às margens da BR-101, em Natal — Foto: Redes sociais

Na tarde desta quinta-feira (10), a maioria dos postos de combustíveis em Natal ainda estavam cobrando o preço entre R$ 7,20 a R$ 7,29. No entanto, já foi possível encontrar alguns que passaram a cobrar R$ 7,99.

Posto de combustível cobra quase R$ 8 em Natal  — Foto: Elizama Cardoso/Inter TV Cabugi
Posto de combustível cobra quase R$ 8 em Natal — Foto: Elizama Cardoso/Inter TV Cabugi

Em nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do RN (Sindipostos RN) lamentou o reajuste. “Sempre é bom ressaltar que a entidade entende que, como todo varejista, para as revendas de combustíveis o cenário será tanto melhor quanto mais acessíveis forem os preços, algo que, infelizmente, temos visto ser uma realidade cada vez mais distante no Brasil, em virtude de uma série de fatores pontuais e estruturais”.

Segundo o sindicato, os postos de combustíveis do RN têm visto suas vendas “despencarem substancialmente, em função desses sucessivos reajustes de preço”. O sindicato disse ainda que espera medidas na esfera federal para frear a escalada de preços dos combustíveis.

Maioria dos postos manteve preço de R$ 7,25 em Natal nesta quinta — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi
Maioria dos postos manteve preço de R$ 7,25 em Natal nesta quinta — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Motoristas reclamam do aumento

Muitos dos motoristas que abasteceram os veículos nesta quinta em Natal já se mostravam insatisfeitos com o aumento no preço da gasolina que ocorreu no início desta semana nos postos de combustíveis.

Os valores que estavam abaixo de R$ 6,90 na semana passada passaram de R$ 7,20 nesta semana na maioria dos estabelecimentos.

E, com o reajuste anunciado pela Petrobras, alguns postos já marcam quase R$ 8 e assustaram os clientes.

Motorista Heberton Silva disse que já estava surpreso com o aumento que aconteceu no início dessa semana em Natal (RN) — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi
n Silva disse que já estava surpreso com o aumento que aconteceu no início dessa semana em Natal (RN) — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

“Quando a gente chega no posto de combustível é pego de surpresa com o preço na bomba. Eu costumo abastecer no fim de semana, quando tem promoção, e estava de R$ 6,89 na semana retrasada. E agora estou vendo que está a R$ 7,25, um aumento fora do comum”, reclamou o motociclista Heberton Silva de Souza.

“Estou recebendo essa notícia de que vai ter um outro reajuste e a gente vai ter que fazer um sacrifício, tirar de onde não tem pra poder abastecer. Tirar da feira, de algum outro pagamento que a gente tem que sacrificar”.

O motorista por aplicativo Danilo Araújo correu para completar o tanque do veículo assim que viu a notícia do aumento.

“Já tem postos que estão com o preço de R$7, 99. E vai subir acima de R$ 8. Aí já abasteci logo. Pra gente que roda em aplicativos está difícil. Não tem aumento nas taxas e a gasolina está aumentando. É trabalhar 10, 12 horas direto [para ter lucro]”.

Para ele, uma opção pode ser o Gás Natural Veicular (GNV). “Provavelmente a gente deve estar tentando passar para o gás natural enquanto não aumenta. Mas deve estar aumentando também”, avaliou.

Já o bugueiro Frederico Soriano abasteceu o veículo com etanol nesta quinta, por avaliar que compensava mais. Apesar disso, acredita que o valor também vá subir nos próximos dias.

Frederico Soriano é bugueiro e abasteceu nesta quinta em Natal (RN) ao saber do reajuste que vai aumentar os preços da gasolina — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi
Frederico Soriano é bugueiro e abasteceu nesta quinta em Natal (RN) ao saber do reajuste que vai aumentar os preços da gasolina — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

“O álcool vem misturado também uma porcentagem de gasolina. Com certeza vai aumentar. Quando vi a notícia, vim abastecer”, falou.

Ele, que trabalha com turismo, contou que esse aumento também deve pesar para os turistas que realizarem os passeios. “Vai ter que passar pro turista, pro consumidor. Aumentar os preços do passeio pra tirar a diferença do combustível”.

Anúncio

A partir desta sexta-feira (11), o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro, um aumento de 18,8%. Para o diesel, o preço médio passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, uma alta de 24,9%.

“Após 57 dias sem reajustes, a partir de 11/03/2022, a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras”, informou a estatal, em comunicado.

Petrobras aumenta a gasolina em 18,8% e diesel em 24,9%
Petrobras aumenta a gasolina em 18,8% e diesel em 24,9%

Petrobras aumenta a gasolina em 18,8% e diesel em 24,9%

Gás de cozinha

Também teve aumento anunciado para o gás de cozinha. O preço médio de venda do GLP da Petrobras para as distribuidoras foi reajustado em 16,1%, e passará de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg.

O produto não era reajustado há 152 dias e custa atualmente no país R$ 102,64 o botijão de 13 kg, em média, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).https://13a4f7a34f0efcefc0a6c0a7b78f6ea9.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Segundo o sindicato dos revendedores de gás do Rio Grande do Norte, os empresários calculam que o novo reajuste vai significar um aumento de cerca de R$ 12 no preço do botijão, mas os cálculos ainda estão sendo finalizados.

“Além do preço do próprio gás, também teve o reajuste do diesel, que encarece o frete, portanto aumento o reajuste ao consumidor”, diz o presidente do sindicato, Francisco Santos.

De acordo com ele, a entidade deve uma noção mais precisa do valor final ao consumidor nesta sexta (11).

Petrobras

“Após serem observados preços em patamares consistentemente elevados, tornou-se necessário que a Petrobras promova ajustes nos seus preços de venda às distribuidoras para que o mercado brasileiro continue sendo suprido, sem riscos de desabastecimento, pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”:: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras” , justificou a estatal, acrescentando que decidiu não repassar de imediato a volatilidade decorrente da guerra na Ucrânia.

“Esses valores refletem parte da elevação dos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente a demanda mundial por energia. Mantemos nosso monitoramento contínuo do mercado nesse momento desafiador e de alta volatilidade”, acrescentou a Petrobras.

Fonte: G1

Colaborador

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.