“Não tenho raiva, nem rancor. Só quero que a Justiça seja feita”, diz trans agredida em Natal sobre prisão de suspeito

“Esses últimos dias não têm sido fáceis, mas não tenho raiva nem rancor dele, só quero que a Justiça seja feita para que isso não volte a acontecer com outras pessoas”, disse a vendedora trans Luara Beyts, de 28 anos, sobre a prisão do homem que a agrediu em Natal.
O crime aconteceu na terça-feira (30), enquanto ela trabalhava no centro da cidade e foi registrado por uma câmera de segurança. O homem chegou a ser levado à delegacia no mesmo dia, mas prestou depoimento e foi liberado.
Neste domingo (5), ele voltou a ser detido por força de um mandado de prisão preventiva e foi encaminhado ao sistema prisional do Rio Grande do Norte.

G1

Redação

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.