ASSIM PENSO!

Os amigos que perdi na pandemia

Sinto muitas saudades daqueles que me eram chegados e perderam suas vidas por conta da pandemia, inclusive parentes e minha própria mãe.

Já bem próximos de 600 mil vidas perdidas. A grande maioria delas, não fossem as ações criminosas do governo federal por seu negacionismo, atraso na aquisição de vacinas, tratamentos de mentiras e falta de gestão, ainda poderiam estar entre nós.

Aliado a tudo isto, perdi outros amigos e parentes também para pandemia. Explico:

Os que aqui citarei continuam vivos. Por conta do período mais incisivo da reclusão, onde morriam milhares de pessoas diariamente, mesmo obedecendo todos os protocolos de distanciamento social indicados pelos órgãos de saúde, tínhamos receio até em fazer vídeo chamadas, como também nem imaginar visitar alguém.

Nestes dias atuais, com sinais reais de controle e ao estarmos mais relaxados após boa parte da população ter sido vacinada e imunizada, quando os números da doença em relação a contágios e mortes, sofrem redução drástica. Aqueles citados anteriormente, alguns se adaptaram de tal maneira ao isolamento, que não mais se permitem ao convívio social mínimo.

Invariavelmente, diariamente, sinto muita falta com saudades daqueles perderam a vida para pandemia.

Também, diariamente, sinto muita falta com saudades daqueles que perdi para pandemia e que felizmente continuam vivos.

Assim penso!

Júnior Rebouças, 26/09/2021, São José de Mipibu

Equipe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *