Justiça condena ex-presidente da Câmara de Mossoró por desvio de verba de gabinete

A Justiça condenou a ex-presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Izabel Montenegro (MDB), por desvios na verba de gabinete entre os anos de 2005 e 2007. De acordo com o Ministério Público, entre janeiro de 2005 e agosto de 2007 ela recebeu R$ 165 mil, mas deixou de prestar contas de R$ 84 mil. A ex-parlamentar também foi acusada de falsificar recibos em 2006. A pena é decorrente da Operação Sal Grosso, deflagrada em 14 de novembro de 2007.

“Restou evidenciado que Maria Izabel de Araújo Montenegro desviou a  verba pública do seu gabinete utilizando-se de recibos falsificados  ideologicamente como forma de falsear sua prestação de contas e tentar justificar  a apropriação indevida dos valores. Também ficou demonstrando que esses desvios se deram por 12 (doze) vezes, durante os meses de janeiro a dezembro de 2006”, disse o juiz da 3ª Vara Criminal de Mossoró, Cláudio Mendes.

De acordo com a decisão, Izabel foi condenada a uma pena de e oito anos, um mês e 10 dias de reclusão e 71 dias multa em regime fechado. A justiça também condenou José Nicodemus Holanda Montenegro, ex-chefe de gabinete da vereadora. O funcionário foi punido com reclusão de três anos e nove meses mais 24 dias-multa.

Colaborador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *